/widgets.js">

Tecnologia vs Empregos: Como Isso Afeta Seu Filho?

robo-crianca-tecnologia-programacao

Por volta dos anos 80, a gigante IBM lançou um anúncio que ilustra muito bem a relação da tecnologia com empregos:

Dois homens olham para uma máquina cavando um buraco:

— Se não fosse essa máquina, precisaríamos de 12 homens cavando esse buraco.

— Se não fosse a pá, precisaríamos de 200 homens cavando esse buraco com colheres — responde o outro.

O monstro destruidor de empregos

Você já deve ter ouvido falar daquela profecia apocalíptica de que a tecnologia destruiria empregos, não é mesmo?

Isso é mais ou menos verdade.

Sabe por quê?

Eu vou te explicar.

E te mostrar porque você deveria dar mais importância a isso.

Muitos empregos foram completamente extintos nas últimas décadas. Trabalhos repetitivos ou sistemáticos são os alvos principais.

Em montadoras de veículos, os trabalhadores há anos já convivem diariamente com robôs.

E a medida que a tecnologia evolui, mais empregos deixarão de existir, principalmente os de baixa e média qualificação.

Você entende a dimensão disso?

E não são só os trabalhos braçais que correm perigo

E o mais assustador é que há pouco tempo só os trabalhos manuais estavam ameaçados, mas agora os intelectuais também estão.

Já temos sistemas inteligentes capazes de publicar informes econômicosnotícias de menor complexidade e calcular pagamentos,

Em alguns restaurantes fast food, o pedido já é feito através de máquinas. Em outros, robôs servem a comida pra você.

A medida que a Inteligência Artificial evolui, mais e mais tarefas são realizadas por computadores.

Serviços e produtos que já foram considerados modernos agora são obsoletos.

Videolocadoras? Netflix.

Comprar CD’s de música? Spotify.

Calculadora, GPS, MP3 player, câmera digital? Smartphone.

Sem contar com Táxis, que foram praticamente engolidos pelo Uber, e hóteis e pousadas pelo AirBnb.

Mas isso é algo ruim?

Só se você não gosta de facilitar sua vida e ter menos preocupações.

E eu vou te explicar o porquê.

Sabe outra coisa que destruiu milhares de empregos? A invenção do carro.

A tecnologia — assim como a invenção do carro — traz conforto, comodidade e facilita nossas vidas.

O avanço da tecnologia acaba com empregos que podem ser automatizados e otimizados.

Isso acaba gerando mais rapidez, confiabilidade e qualidade no serviço, pois um humano é mais passível de falhas do que um robô.

E qual a boa notícia?

E agora, a boa notícia: Segundo um estudo conduzido pela empresa de consultoria londrina Deloitte, a tecnologia cria mais empregos do que destrói.

Programadores, designers, YouTubers, blogueiros.

Seu filho provavelmente acompanha algum YouTuber. Esse YouTuber é provavelmente jovem, faz vídeos de jogos, de humor e fatura uma fortuna. Se você não acredita, é só ver os vídeos que eles postam com seus carros novos.

Tem rapaz de 20 anos comprando Ferrari. É mole?!

Mas, por que eu estou te falando isso?

Porque cabe a você orientar seu filho sobre sua carreira. Ele ainda não sabe o que é melhor para ele, e pode acabar escolhendo uma carreira que em 10 anos não vai mais existir.

Enquanto isso, há o lado das carreiras de TI (Tecnologia da Informação) que tendem a crescer cada vez mais.

De um lado, pessoas ameaçadas pela tecnologia torcendo para que seu emprego não seja extinto.

De outro, uma área em constante crescimento, com ótimos salários e empregos para todos os gostos.

E a melhor parte é que seu filho(a) já é tão engajado com tecnologia que facilmente vai se destacar case se dedique a se preparar desde cedo, além de poder fazer algo que ama.

Caso você pudesse voltar no tempo e mudar sua profissão, escolheria algo na área de TI? Aproveitaria o BOOM?

Se seu filho gosta de tecnologia, incentivá-lo a seguir nessa área é a melhor contribuição que você pode fazer para a felicidade e para o futuro dele.

Qual lado seu filho irá escolher?


Quer concorrer a super descontos? Participe da nossa promoção.